sábado, 29 de outubro de 2016

Conversa de livros...

Aqui está um programa interessante para quem gosta de livros, para quem quer saber de livros, para quem tem que saber de livros, para quem não vive sem livros…enfim...

Imperdível nas suas diferentes sessões!

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

É sexta feira......

Amassa, bate, espalma, perfura, carimba, rebola, roda, amachuca, destrói, constrói, modela, revela...



 
À sexta feira modela-se barro na ludobiblioteca!

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Cabelos Verdes! Cabelos em pé!!!

Venham com cuidado pois este sábado é de se ficar de cabelo em pé!!!
A já nossa conhecida Vera Baptista traz-nos um menu de estórias muito especiais, cozinhadas em grandes caldeirões, dedicadas a criaturas voadoras, aranhas e vassouras…

Vai ser de arrepiar ou de rir até rebolar…?!?!?!

Mais não podemos dizer senão esfuma-se o mistério….

Vistam-se a rigor e venham daí!!!


terça-feira, 25 de outubro de 2016

Miguel Horta veio à escola

Chegou o dia em que deu à costa (do Estoril) o autor Miguel Horta. 
Veio de mansinho logo pela manhã, mas num instante as águas se revoltaram e ondularam com tanto conto dito de forma encantadora e tanto canto rimado que saiu da sua boca!

Neste 1º dia, 3º e 2º ano participaram numa conversa salgada, nesta boa companhia!

Fizeram-se perguntas (nos dois sentidos), procuraram-se respostas, mergulhou-se na imaginação e na emoção do coração. Viram-se ilustrações…
Apresentaram-se rimas em leituras expressivas e cardumes coloridos de palavras…
Fizeram-se dedicatórias e desenhos nas guardas!

Obrigada ao Miguel Horta e amanhã há mais!

sábado, 22 de outubro de 2016

Rimas Salgadas


Na próxima terça e quarta feira temos visita importante e interessante aqui na escola!
É o autor e ilustrador Miguel Horta que nos trás a maresia em rimas com o seu livro "Rimas Salgadas".

 
 
É muito difícil encurtar a sua fantástica biografia mas aqui fica uma ideia...

"Miguel Horta nasceu em Lisboa em 1959. Desde criança que teve o contacto decisivo com o mar e com todos os mentirosos imaginativos que seguiam a bordo da embarcação.  Talvez mais importante que os peixes, sejam as pessoas com as suas histórias; foi assim que se embrenhou pelo interior do país descrevendo outras vivências que podemos escutar nos seus textos ilustrados e nos contos partilhados. Depois, quando não havia oceano, existiam os livros com todo aquele mundo para ser lido através dos olhos dos outros. Provavelmente essa preocupação com o outro, em textura social, o tenham transformado num promotor do livro e da leitura reconhecido por todos que acolhem as suas oficinas educativas em bibliotecas ou intervindo diretamente em bairros problemáticos.É dinamizador da Biblioteca António Ramos Rosa, na Cova da Moura e conta contos pelo país.Miguel Horta é um contador de histórias e é um pintor: cruza imaginários como quem mistura pinceladas de cor. Pragas algarvias, contos crioulos, histórias de pescadores, tudo cabe no seu saco. Tem trabalhado pelo país fora na promoção do livro e da leitura e em educação pela arte. A uma obra marcada pelo oceano junta-se, agora, um rio de palavras que desaguam numa cultura comum.Embora seja essencialmente um artista plástico, desde muito cedo encarou a Animação Cultural como uma outra ferramenta para a comunicação das ideias. (...)"

in Portal de Rede Bibliotecas Miranda do Corvo

Os livros que nos trás:
 


"Rimas Salgadas" é o seu ultimo livro e é um refrescante mergulho de mar! Aqui conhecemos Carapaus de corrida, peixes voadores, lapas que beijam, e muito mais...

"Pinok e Baleote" , história de um menino de Cabo Verde onde se sente a cultura Crioula. Está no Plano Nacional de Leitura recomendado para o 4º ano como leitura autónoma.

Para saber mais sobre este autor seguem os seu sítios na internet:
http://miguel-horta.blogspot.pt/

https://www.facebook.com/miguel.horta.3150

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Letras ao sol...

Nos dias de sol estendem-se as mantas na "piscina" lá atrás da ludobiblioteca. Tiram-se os sapatos. Os livros andam sempre por perto e há quem saiba aproveitar bem este momento....

Experimentadores

Quase nos faltava o espaço para receber tantos experimentadores!
A oficina que propunha a descoberta de alguns fenómenos científicos foi um sucesso!
Um grande obrigado à Catarina Gouveia que além de nos ter divertido a valer e de termos aprendido ainda conseguiu controlar as explosões para que não houvesse estragos!

Vejam lá como foi...!!!


Primeiro levantam-se as questões...



Depois, procuram-se as respostas...








 
Infelizmente não podemos revelar os segredos destas experiências... mas podes perguntar aos experimentadores!

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Oficina para Experimentadores!

É já amanhã que recebemos a visita de Catarina Gouveia para ver e perceber estranhos fenómenos científicos!
A proposta é participar nesta descoberta, com amigos por perto, e de uma forma muito divertida!

Já sabem que podem trazer familiares e amigos! Também pode ser uma boa experiência!

Até amanhã!

sábado, 8 de outubro de 2016

Ludobricoteca!

Arranjos e arranjinhos, grandes e pequeninos, foi uma manhã de azáfama na ludobiblioteca …

Obrigada a todas as mãos que se puseram na massa!


lavagens, pinturas, arranjos… projetos a nascer...


Transporte e limpeza da grande mesa de mármore!

pintura de pneus
Arranjo da mesa portátil
 
Novas forras para as almofadas!
 
Lavagem da grande mesa!
 
Posto de costura!
 
Arranjo das caixas dos jogos

Arranjo da mesa de jogo

e muito mais que ficou por registar!


Uma vez mais,

Obrigada a todos!

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Ar-Livre

Quinta feira dia 6 de outubro foi dia de aulas ao ar livre. Aderimos à proposta e foi um dia em grande todo passado na rua e no recreio...

Foi assim:
Logo pela manhã 1ºs anos foram até à praia onde explorámos fauna e flora marinha, fizemos desenhos e escrevemos letras na areia, observámos, contemplámos, recolhemos, identificámos, descobrimos...

 
 


Voltámos à escola cheios de fome!!! Capazes de comer uma baleia!

Á tarde recebemos na ludobiblioteca a turma do 4º ano que teve o desfio de construir formas e sólidos geométricos com materiais naturais, desta vez, pauzinhos, canas, etc...
Foi difícil mas os resultados foram magníficos!



 

 


Pelas 15h recebemos um 3º ano. O desafio foi construir  balanças voadoras! Ou seja um mobil com elementos equilibrados para pendurarmos na nossa tenda da horta! Com fio norte, muitos habilidosos nós e elementos naturais fizeram-se estas esculturas suspensas que se movem ao ritmo do vento!
Bom trabalho!
 


 


Por fim, as turmas de 1º e 2º ano reuniram-se para fazer um hotel. Um hotel?? Sim! Para os nossos insetos se sentirem ainda melhor na nossa horta e para nos ajudarem na polinização e controlo das pragas. Mais uma vez, observar, sentir, cheirar, reconhecer, organizar e montar.
O Hotel ficou lindo e parece que já tem fila à porta para a inauguração!